quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

O cérebro, a mente, o indivíduo e a personalidade


O que é mente humana? Qual a essência daquilo que constrói e distingue a nossa individualidade? O que nos faz ser quem somos? Somos o resultado da atividade de nossos neurônios e ponto? Ou três pontos?  

Para os cultivadores do livre-pensar, para os curiosos, para os que desconfiam de respostas prontas e fáceis, e para os que gostam de viajar na maionese, fica a dica de dois livros que achei muito interessantes.

O primeiro chama-se A ilusão da alma, de Eduardo Giannetti. Um “romance filosófico”, se é que existe essa categoria. O pano de fundo é a história de um professor de literatura que se descobre portador de um tumor cerebral e, depois de operado, resolve dedicar-se ao estudo da relação entre cérebro e mente. Um nariz de cera, porque o foco central é a  deliciosa investigação filosófica, .

A cientista que curou o próprio cérebro consiste no depoimento de Jill Taylor, uma neurologista norte-americana que sofreu um grave derrame hemorrágico em 1996 e conseguiu recuperar completamente as suas funções cerebrais. É o derrame visto por dentro, relatado por quem sabia perfeitamente o que estava acontecendo. O livro me foi recomendado porque tenho uma amiga que passa por esse processo, e supostamente me ajudaria a compreendê-la melhor.

Ambos ajudam, na verdade. Ou mais. Como diria meu neto, parafraseando Buzz Lightyear (*), vão "ao infinito e além".



Buzz Lightyear

Nenhum comentário:

Postar um comentário