domingo, 1 de março de 2009

Quem foi o Rei Katyavala?

Existe em Luanda uma rua chamada Rei Katyavala. Uma rua grande, importante, que corta a cidade. Começa no largo da Mutamba e eu nem sei onde acaba. Depois muda de nome. Volta e meia caio lá sem querer. Quando vejo, pumba. Errei o caminho e estou na Rua Rei Katyavala. Já aprendi até a consertar o erro, mas ainda não aprendi como evitá-lo.

Por causa da rua, me chamou a atenção a notícia que li em “O País” desta semana, segundo a qual o Conselho de Ministros de Angola teria aprovado a criação de seis universidades públicas, uma das quais, em Benguela, deverá se chamar “Rei Katiavala”.

Já que o Rei Katiavala toda hora está cruzando meu caminho, fui ao Google tentar apurar algo sobre ele. Não consegui grande coisa.

Katiavala foi o fundador do Reino do Bailundo, perto da cidade de Huambo. Os bailundos teriam habitado as vizinhanças do Rio Kuanza, perto de Luanda, até a derrota da Rainha Ginga pelos portugueses, liderados por Salvador Correia de Sá. O receio de represálias teria provocado a mudança do grupo para o planalto central de Angola.

No início o reino chamava-se Halavala, mas um encontro entre Katiavala e uma toupeira teria provocado a mudança de nome para Ombala-elundu. A toupeira é um animal que anda debaixo da terra, e para a tribo o seu aparecimento (fato raro) significaria prosperidade ou êxito. Em umbundo, “ombala” significa palácio e “elundu”, montanha. Com o tempo, Ombala-elundu virou Mbalundo, que virou Bailundo, que é Bailundu até hoje.

Zédu já se referiu ao Rei Katyavala como herói da pátria, mas não achei no Google nada sobre seus feitos, justificando a citação. Segundo uma notinha da www.angoladigital.net, o Ministério da Cultura prometeu empenhar-se na recolha de dados sobre ele, para permitir a edificação de “um monumento em homenagem ao soberano cujos feitos na luta de ocupação colonial são, até hoje, reconhecidos por todo o país”.

Vou aguardar. Por enquanto, o Rei Katyavala continua sendo para mim apenas uma rua de Luanda, onde me perco de vez em quando.





Resultado da pesquisa de imagens do Google para "rei Katiavala". Ele tem rua, edifício e vai ter uma universidade. Mas não consegui descobrir na net quais teriam sido os "seus feitos na luta contra a ocupação colonial".

3 comentários:

  1. A tentativa de criar heróis que justifiquem a História oficial até resulta na necessidade de investigar mais acerca dos feitos que todos reconhecem, mas desconhecem...

    ResponderExcluir
  2. É exatamente isso, Afonso: muito reconhecimento para pouco conhecimento. rs...
    Você é mesmo um craque com as palavras.
    bjks

    ResponderExcluir
  3. Parabéns! Muito conciso, mas demonstra a vontade de um angolano que quer conhecer e compartilhar conhecimentos.
    José K. Nkosi

    ResponderExcluir